sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Recordes da mentira

CORREIO BRAZILIENSE - 14/08/2008

Nas Entrelinhas


Aqui e acolá, a “esquerda” tomou como legítimo o direito de esconder fatos, mentir, enganar, roubar, corromper e prevaricar sob o argumento de que apenas defende os melhores interesses da nação
Por Ugo Braga

Ouviu falar na última polêmica das Olimpíadas de Pequim? É incrível, mas não tem nada a ver com esportes ou competição. É política pura. Na festa de abertura dos jogos, os organizadores puseram a linda Lin Miaoke, de 9 anos, para cantar uma música com tema da revolução maoísta. O dia seguinte amanheceu com uma bela foto da menininha estampada no jornal oficial, China Daily, sob a manchete: “Pequena cantora conquista o coração da nação”.
Um chinês de espírito libertário, porém, descobriu que Miaoke era uma farsa e denunciou tudo via internet. Os organizadores fizeram-na dublar Yang Peiyi, 7 anos, a verdadeira dona da doce voz que entonou loas a Mao diante de quatro bilhões de telespectadores. E por que a troca? “A pequena Yang Peiyi não foi selecionada por causa de sua aparência, porque nós estávamos preocupados com o interesse da nação”, respondeu o diretor musical do espetáculo, Chen Qigang.
Para que não paire dúvidas: Yang Peiyi, de linda voz, é feia. Lin Miaoke canta como um pato, mas é uma fada chinesa. Então por que não unir, ainda que artificialmente, as virtudes das duas para lustrar as velhas idéias comunistas que ainda zanzam pela China? Para tanto, o governo não viu qualquer problema em tentar enganar o mundo inteiro, o que já seria desprezível. Mas há o agravante: usaram crianças que sequer imaginam o jogo no qual foram postas. Há mais.
Uma das mais belas cenas do show de abertura fez-se com fogos de artifício no caminho entre a Praça da Paz Celestial e o Ninho do Pássaro, o belo estádio onde a cerimônia acontecia. Desenharam-se no céu 29 pegadas de um lugar a outro, simbolizando a chegada da 29ª Olimpíada da era moderna a Pequim. Coisa linda.
Acontece que, como filmar tudo de helicóptero exigia monumental esforço logístico, a TV chinesa resolveu lançar mão de efeitos especiais na transmissão para o resto do mundo. Significa que aquilo que você, meu querido leitor, viu da poltrona de sua casa eram animações feitas por computador, não o que se passava na realidade pelos céus asiáticos. E por que isso? “A maioria da audiência pensou que era filmado ao vivo. Portanto, cumprimos nossa missão”, respondeu o diretor de efeitos especiais da festa, Gao Xiaolong.

Idéias
Eu sei que não há na doutrina marxista uma única linha a defender as bizarrices autoritárias que os regimes comunistas adotaram pelo mundo. Mas é fato que certos setores da chamada “esquerda”, não só acolá, mas aqui também, tomaram como legítimo o direito de esconder fatos, mentir, enganar, roubar, corromper e prevaricar sob o argumento de que está apenas defendendo os melhores interesses da nação — que, para eles, são, ao menos retoricamente, as classes pobres e trabalhadoras, sempre espoliadas pela elite e necessitadas da ajuda do Estado interventor.
Uma das mais belas passagens da ciência política é escrita pelo filósofo alemão Immannuel Kant (1724-1804) e versa justamente sobre o direito de mentir. Para Kant, o indivíduo não tem o direito civil de mentir, já que a mentira induz o ouvinte a uma ação que não corresponde necessariamente à sua vontade, mas àquela de quem emitiu a sentença não verdadeira. Assim, a mentira priva o indivíduo de sua liberdade de ação, uma violação grave ao próprio conceito de direito.

Fatos
As duas farsas olímpicas citadas são bom exemplo. Induzem o mundo a ter simpatia pelo regime da revolução cultural, que foi um dos maiores embustes da humanidade. Mas casos menores pululam no Brasil mesmo! O Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), presidido pelo petista Márcio Pochmann, não faz muito decidiu suspender o boletim de conjuntura escrito pelos brilhantes economistas do órgão. Argumentou que eles serviam à especulação financeira.
Por incrível que pareça, até então não se via vestígio de ataque sobre ativos brasileiros. Nas últimas duas semanas, no entanto, sem boletim do Ipea, a moeda brasileira vem sendo fustigada por grandes especuladores internacionais. A embromação de Pochmann foi insuficiente para esconder a verdade de que o Brasil é exportador de produtos agrícolas com preço em queda, portanto, perderá receita comercial e estará mais vulnerável a fluxos cambiais nos próximos meses.
Deviam botar o presidente do Ipea para dublar Roberto Carlos na Praça dos Três Poderes.

2 comentários:

Celso Luiz disse...

É bem por aí, no fim, é tudo "interesse da nação". Tsk tsk

Lu disse...

O que não fazem para divulgar "aparências" e serem tidos como "perfeitos"...o que nada mais é que uma vergonha mundial!!!